1 de dez de 2009

As duas vindas de Cristo

Anunciamos a vinda de Cristo, não apenas a primeira, mas também a segunda, muito mais gloriosa. A primeira teve um aspecto de sofrimento, mas a segunda mostrará a realeza divina.
Na primeira vinda, ele foi envolto em faixas e reclinado num presépio; na segunda, será revestido num manto de luz. Na primeira, ele suportou a cruz, sem recusar a sua ignomínia; na segunda, virá cheio de glória, cercado de uma multidão de anjos.

Não falamos somente da primeira vinda, mas esperamos, ansiosamente, a segunda. E assim como dissemos na primera: Bendito o que vem em nome do Senhor (Mt 21, 9), aclamaremos de novo, na segunda vinda, quando formos com os anjos ao seu encontro: Bendito o que vem em nome do Senhor.

Na carta a Tito, São Paulo escreveu: “A graça de Deus se manifestou trazendo a salvação para todos os homens. Ela nos ensina a abandonar a impiedade e as paixões mundanas, a viver neste mundo com equilíbrio, justiça e piedade, aguardando a feliz esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo” (Tt 2, 11-13)

No símbolo da fé, a oração do Creio, dizemos crer naquele que “subiu aos céus, onde está sentado a direita de Deus Pai, donde há de vir, em glória, par ajulgar os vivos e os mortos”.
Portanto, Nosso Senhor Jesus Cristo virá, no último dia, glorioso, e este mundo será inteiramente renovado.

-- adaptado das catequeses de São Cirilo de Jerusálem (século IV)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...