13 de jun de 2015

11º Domingo Comum - 14/06/2015

Mc 4,26-34
Naquele tempo, 26Jesus disse à multidão: “O Reino de Deus é como quando alguém espalha a semente na terra.27Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece. 28A terra, por si mesma, produz o fruto: primeiro aparecem as folhas, depois vem a espiga e, por fim, os grãos que enchem a espiga. 29Quando as espigas estão maduras, o homem mete logo a foice, porque o tempo da colheita chegou”.
30E Jesus continuou: “Com que mais poderemos comparar o Reino de Deus? Que parábola usaremos para representá-lo? 31O Reino de Deus é como um grão de mostarda que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. 32Quando é semeado, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu podem abrigar-se à sua sombra”.
33Jesus anunciava a Palavra usando muitas parábolas como estas, conforme eles podiam compreender. 34E só lhes falava por meio de parábolas, mas, quando estava sozinho com os discípulos, explicava tudo.
Comentário:
Este trecho do Evangelho procura responder a seguinte pergunta: a obra de Jesus, semeador da Palavra, atinge seu objetivo? Conseguirá Ele restaurar o seu reinado? Apesar das aparências em contrário, a semente lançada por Jesus crescerá e aos humildes inícios corresponderá uma grandeza sem igual. O Reino de Deus é obra de Deus e não de homens (Ez 17, 22-24). Este trecho é, portanto, um apelo à esperança.  
Leituras Relacionadas
Antigo Testamento
Livros Históricos
Livros Sapienciais e Proféticos
  • Salmos 104 (103), 10-18
  • Daniel 4, 7-26
  • Ezequiel 17, 22-24
  • Joel 4, 13
Evangelhos
  • Mateus 13, 31-35
  • Lucas 13, 18-19
Cartas
  • Tiago 5, 1-10
  • Apocalipse 14, 14-16

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...