14 de out de 2011

A Cruz

Gostosa quietação da minha vida,
seja bem-vinda, cruz querida.
Ó bandeira que amparaste
o fraco e o fizeste forte!
Ó vida da nossa morte,
quão bem a ressuscitaste!
O Leão de Judá domaste,
pois por ti perdeu a vida.

Seja bem-vinda, cruz querida.
Quem não te ama vive atado,
e da liberdade alheio;
quem te abraça sem receio
não toma caminho errado.

Oh! ditoso o teu reinado,
onde o mal não tem cabida!
Seja bem-vinda, cruz querida.
Do cativeiro do inferno,
ó cruz, foste a liberdade;
aos males da humanidade
deste o remédio mais terno.

Deu-nos, por ti, Deus Eterno
alegria sem medida.
Seja bem-vinda, cruz querida.

-- Do livro Obras Completas, de Santa Teresa de Avila (século XVI)

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...