7 de jan de 2018

Perguntas sobre a Eucaristia - Presença Real

Para os orientais, a palavra é a ação. Quando Deus disse: "que se faça o mundo", o mundo foi criado. Vendo a ação de Deus, entendemos que Deus existe. Hoje nós podemos perceber Deus na criação, ao observarmos o mar, as montanhas, os céus, toda natureza, muitos testemunharam Deus vivo em Jesus Cristo, o Filho de Deus encarnado em forma humana. Muitos poderiam pensar que estamos, então, nunca espécie de desvantagem, por não termos o mesmo privilégio dos apóstolos, Maria e outros daquela época. Isto é pensar pouco de Deus, pois na Eucaristia manifesta-se a presença real de Cristo, que é presente em Corpo e Sangue. Como acreditamos nisto? Por que Cristo mesmo disse: 

"Vossos pais, no deserto, comeram o maná e morreram. Este é o pão que desceu do céu, para que não morra todo aquele que dele comer. Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu hei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo. A essas palavras, os judeus começaram a discutir, dizendo: Como pode este homem dar-nos de comer a sua carne? 

Então Jesus lhes disse: Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida. 5Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai que me enviou vive, e eu vivo pelo Pai, assim também aquele que comer a minha carne viverá por mim." (Jo 6, 49-57)

1. Como Cristo está presente no mundo e na Igreja?

Jesus Cristo está presente na sua Igreja de múltiplos modos: na sua Palavra, na oração da sua Igreja, "onde dois ou três estão reunidos em Meu nome" (Mt 18, 20), nos pobres, nos doentes, nos prisioneiros, nos seus sacramentos, dos quais é o autor, no sacrifício da missa e na pessoa do ministro. Mas está presente sobretudo sob as espécies eucarísticas.

* segundo Catecismo da Igreja Católica (CIC), parágrafo 1373.

2.  Como Cristo está presente na Eucaristia?

O modo da presença de Cristo sob as espécies eucarísticas é único. Ele eleva a Eucaristia acima de todos os sacramentos e faz dela como que a perfeição da vida espiritual e o fim para que tendem todos os sacramentos (São Tomás de Aquino, Suma Teológica). No Santíssimo Sacramento da Eucaristia estão contidos, verdadeira, real e substancialmente, o corpo e o sangue, conjuntamente com a alma e a divindade de nosso Senhor Jesus Cristo e, por conseguinte, Cristo completo. "Esta presença chama-se "real", não a título exclusivo como se as outras presenças não fossem "reais", mas por excelência, porque é substancial, e porque por ela se torna presente Cristo completo, Deus e homem"(Papa Paulo VI, Misterium Fides).

*CIC 1374

3. Por que a hóstia e o vinho não são meros sinais? 

Porque Cristo, nosso Redentor, disse que o que Ele oferecia sob a espécie do pão era verdadeiramente o seu corpo, sempre na Igreja se teve esta convicção que o sagrado Concílio de novo declara: pela consagração do pão e do vinho opera-se a conversão de toda a substância do pão na substância do corpo de Cristo nosso Senhor, e de toda a substância do vinho na substância do seu sangue; a esta mudança, a Igreja católica chama, de modo conveniente e apropriado, transubstanciação.

Que era capaz de realizar milagres, Cristo deu provas ainda vida na multiplicação dos pães e transformar a água em vinho nas bodas de Canaã. Se a pessoa aceitar estes milagres, torna-se menos difícil aceitar que Deus é capaz de transformar hóstia e vinho em Corpo e Sangue cada vez que uma Missa é celebrada.

*CIC 1376, 1335

4. Como os apóstolos aceitaram esta realidade?

O primeiro anúncio da Eucaristia dividiu os discípulos, tal como o anúncio da paixão os escandalizou: "Estas palavras são insuportáveis! Quem as pode escutar?" (Jo 6, 60). A Eucaristia e a cruz causam dúvidas até hoje. Tendo amado os seus, o Senhor amou-os até ao fim. Sabendo que era chegada a hora de partir deste mundo para regressar ao Pai, lhes deixou uma garantia deste amor, e para jamais se afastar dos seus e para os tornar participantes da sua Páscoa, instituiu a Eucaristia como memorial da sua morte e da sua ressurreição, e ordenou aos seus Apóstolos que a celebrassem até ao seu regresso.

*CIC 1336-1337

5. Como a Eucaristia beneficia a Igreja?

Os que recebem a Eucaristia ficam mais estreitamente unidos a Cristo. Por isso mesmo, Cristo une todos os fiéis num só corpo: a Igreja. A Comunhão renova, fortalece e aprofunda esta incorporação na Igreja já realizada pelo Batismo.  A Eucaristia realiza esta vocação: "O cálice da bênção que abençoamos, não é comunhão com o sangue de Cristo? O pão que partimos não é comunhão com o corpo de Cristo? Uma vez que há um único pão, nós, embora muitos, somos um só corpo, porque participamos desse único pão" (1 Cor 10, 16-17). 

Quando ouvimos esta palavra: "O corpo de Cristo"; e respondemoss: "Ámen", então, confirmamos nosso Batismo, confirmamos sermos membros do Corpo de Cristo que é a Igreja. Sem a Sagrada Eucaristia, não haveria Igreja.

* CIC 1396.



Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...