20 de out de 2015

Evangelização para vencer a crise das famílias

Este testemunho foi dado pela Dra Anca-Maria Cernea, Presidente da Associação dos Doutores Católicos de Bucareste (romênia), durante o Sínodo Ordinário sobre as Famílias, nesta sexta-feira passada. 

Sua Santidade, Bispos e padres, irmãos e irmãs, eu represento a Associação dos Doutores Católicos de Bucareste; sou da Igreja Católica Ortodoxa Greco-Romena. 

Meu pai era um líder político católico que foi preso pelos comunistas por 17 anos. Meus pais estavam noivos, prontos para casar, mas seu casamento aconteceu apenas 17 anos depois. Minha mãe esperou todos estes anos em que meu pai esteve preso, embora ela não soubesse se ele ainda estava vivo. Eles foram fiéis a Deus e sua promessa. O exemplo deles demonstra que a Graça de Deus pode superar terríveis circunstâncias sociais e a pobreza material.

Nós, doutores católicos, que defendemos a vida e a família, podemos ver em primeira mão esta batalha. A pobreza espiritual e o consumismo não são a causa primária da crise familiar. A causa principal está na revolução cultural e sexual, é ideológica.

Nossa Senhora de Fátima alertou que os erros da Rússia se espalhariam pelo mundo. Isto ocorreu primeiro de forma violenta, pelo Marxismo clássico, matando dezenas de milhões. Agora está ocorrendo através do marxismo cultural. Há uma clara continuidade desde a revolução de Lenin, através de Gramsci e a Escola de Frankfurt, até as atuais questões dos direitos dos gays e ideologia de gênero. 

O marxismo clássico pretendia reorganizar a sociedade através da tomada violenta da propriedade privada. Agora a revolução é mais profunda, pretende redefinir a família, identidade de sexo e a natureza humana. Esta ideologia chama-se de progressista mas não é nada além da antiga oferta da serpente, do homem poder controlar sua vida, sobrepor-se a Deus, para arranjar sua salvação aqui, neste mundo. É um erro de natureza religiosa, é o Gnosticismo.

É tarefa dos pastores reconhecer isto e alertar seu rebanho contra este perigo. Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo (Mt 6,33). A missão da Igreja é salvar almas. O Mal, neste mundo, vêm do pecado. Não da disparidade econômica ou das mudanças de clima. 

A solução é Evangelização e Conversão.

Não é aumentar o controle do governo. Não é um governo mundial. Estes são, hoje, os principais agentes impondo o Marxismo cultural a outras nações, sob a forma de controle da população, saúde reprodutiva, direitos dos gays, educação sexual, e outras coisas.

O que o mundo precisa não é limitação da liberdade, mas uma liberdade real, liberdade dos pecados. precisa de Salvação.

Nossa Igreja foi suprimida pela ocupação soviética, mas nenhum dos nossos 12 bispos traiu a comunhão com o Santo Padre. Nossa Igreja sobreviveu graças a determinação dos nossos bispos e seu exemplo resistindo à prisões e terror. Nossos bispos pediram à comunidade para não seguir o mundo, não cooperarem com os comunistas. Agora é tempo de Roma dizer ao mundo: Fazei penitência porque está próximo o Reino dos céus (Mt 3,2).

Não apenas nós, leigos católicos, mas todos cristãos ortodoxos estão ansiosamente rezando por este Sínodo. Por que, como dizemos, se a Igreja Católica der seu espírito para o mundo, será muito difícil aos outros critãos resistir contra a Igreja.



Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...