20 de abr de 2013

Quarto Domingo de Páscoa


Este é o Domingo do Bom Pastor, pois no quarto domingo do Tempo de Páscoa é proclamado o trecho do Evangelho em que Jesus afirma ser o pastor que cuida de suas ovelhas. 

Mas antes, na Primeira Leitura, temos os apóstolos proclamarem a boa notícia, o Kerigma, a salvação de Jesus Cristo para todos, não apenas para os judeus; a humanidade, inclusive nossos irmãos judeus, são convidados a louvar a Deus Salvador e proclamar a sua palavra até dos altos dos telhados. Uma multidão imensa de todas as nações, povos e línguas é convidada para prestar culto ao Deus Pai vivo e eterno, a nossa Igreja atual. Um pouquinho disso certamente veremos na Jornada Mundial da Juventude, jovens de todo mundo reunidos em torno do nosso Papa, para louvar a Deus.

Quanto ao Bom Pastor, é interessante destacar dois aspectos desta conhecidíssimo trecho. Em primeiro lugar deve-se falar do auto-sacrifício, Cristo é aquele que dá a vida pelas suas ovelhas. O dono do rebanho não é como o funcionário, as ovelhas são suas e ele cuida que ninguém as roube, com uma dedicação permanente. O funcionário cumpre as ordens, não arrisca a vida para salvá-las dos lobos. 

Em segundo lugar, o pastor conhece suas ovelhas e elas o reconhecem, a um laço unindo-os. As ovelhas são do Pai, estão sob responsabilidade do Filho, que é um Pai. Reconhecer a Jesus Cristo como Salvador é, neste sentido, reconhecer a Deus. E nós somos filhos, ovelhas de Deus, que jamais nos abandona.

Finalmente o Bom Pastor deseja que todas as ovelhas sejam do seu rebanho, que possam se identificar com Ele, que todos formem um só rebanho sob os seus cuidados. Este é o tema que perspassa todas leituras,  uma só Igreja sob um só Pastor. 

Mas este não é apenas o Domingo do Bom Pastor, é também o Domingo das Vocações. A Igreja reunida reza pelos seus pastores, bispos e Papa, todos que estão a anunciar a bom nova pelo mundo. Mas não fiquemos apenas nisto, que já é importante. As vezes temos uma compreensão muito restrita de "vocação"e pensamos apenas em padres e monges quando deveríamos entender que todos temos uma vocação, sermos testemunhas do Evangelho, cada um pode perguntar a si mesmo: estou plenamente exercendo minha vocação? 

-- autoria própria

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...