2 de out de 2014

27o. Domingo Comum - 05/10/2014

 Evangelho (Mt 21,33-43)
Naquele tempo, Jesus disse aos sumos sacerdotes e aos anciãos do povo: 33“Escutai esta outra parábola: Certo proprietário plantou uma vinha, pôs uma cerca em volta, fez nela um lagar para esmagar as uvas, e construiu uma torre de guarda. Depois, arrendou-a a vinhateiros, e viajou para o estrangeiro.
34Quando chegou o tempo da colheita, o proprietário mandou seus empregados aos vinhateiros para receber seus frutos. 35Os vinhateiros, porém, agarraram os empregados, espancaram a um, mataram a outro, e ao terceiro apedrejaram.
36O proprietário mandou de novo outros empregados, em maior número do que os primeiros. Mas eles os trataram da mesma forma.
37Finalmente, o proprietário enviou-lhes o seu filho, pensando: ‘Ao meu filho eles vão respeitar’.
38Os vinhateiros, porém, ao verem o filho, disseram entre si: ‘Este é o herdeiro. Vinde, vamos matá-lo e tomar posse da sua herança!’ 39Então agarraram o filho, jogaram-no para fora da vinha e o mataram.
40Pois bem, quando o dono da vinha voltar, o que fará com esses vinhateiros?”
41Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: “Com certeza mandará matar de modo violento esses perversos e arrendará a vinha a outros vinhateiros, que lhe entregarão os frutos no tempo certo”.
42Então Jesus lhes disse: “Vós nunca lestes nas Escrituras: ‘A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; isto foi feito pelo Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos?’
43Por isso, eu vos digo: o Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos”.
Comentário:
Esta parábola é comum aos três Evangelhos sinóticos (Mc 12,1-12; Lc 20,9-19). Mateus, porém da-lhe uma característica pessoal: 1) organiza a narrativa de forma a provocar o julgamento contra os vinhateiros, fazendo com que se volte imediatamente contra eles; 2) além de afirmar que o filho morto fora da vinha tornou-se a pedra angular, expõe explicitamente a idéia de povo a ela conexa; 3) acentua a idéia dos frutos para Israel, a vinda de Jesus era o tempo de colher os frutos mas Israel rejeitou-o; a vinha foi-lhes tirada e dada a outros, a um povo que a fará frutificar. 
Em combinação com a primeira leitura deste domingo (Is 5,1-7), é clara a ligação entre Israel e o amado, que representa Deus, tem-se um discurso de acusação.. do profeta contra Israel. As atenções que a vinha é cercada são as atenções que Deus prodigaliza à sua Igreja/esposa (Ex 16,1-14; Ef 5,25-33). A condenação da vinha à esterilidade é a maldição prometida à esposa infiel (Ez 16,35-43;Os 2,4-15).
Leituras Relacionadas
Antigo Testamento
Livros Históricos
  • Êxodo 16, 1-14
Livros Sapienciais e Proféticos
  • Salmos 79
  • Isaias 5,1-7
  • Ezequiel 16,35-43
  • Oséias 2,4-15
Evangelhos
  • Mateus 21,33-43
  • Marcos 12,1-12
  • Lucas 20,9-19
Livros Apostólicos
  • Efésios 5,25-33

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...