2 de ago de 2010

A nova lei de nosso Senhor

Deus revogou os sacrifícios a fim de que a nova lei de nosso Senhor Jesus Cristo, não submetida ao jugo da necessidade, contenha a oblação não feita pelos homens. Pois disse-lhes em outro lugar: Acaso mandei eu a vossos pais, ao saírem do Egito, que me oferecessem holocaustos e sacrifícios? Ao invés, lhes ordenei: que nenhum de vós excogite o mal em seu coração contra o próximo nem façais falso juramento (Jr 7,22-23).

Temos então de compreender, se não formos insensatos, o senso de bondade de nosso Pai. Mostra-nos o modo de nos aproximarmos dele, por não querer que, à semelhança dos antepassados, andemos errantes em sua busca. Por isso ele nos fala assim: Sacrifícios para o Senhor é o coração contrito, odor de suavidade, o coração que glorifica aquele que o plasmou (Sl 50,19). Com todo cuidado, irmãos, investiguemos o que se relaciona com a nossa salvação, para que o Maligno sedutor não se insunue em nós e nos lance fora de nossa vida.

-- Da chamada carte de Barnabé. (século II)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...