7 de jul de 2014

Renascemos da água e do Espírito Santo

Que viste no batistério? Águas, sem dúvida, mas não só águas; viste também levitas servindo. Viste o sumo-sacerdote interrogando e consagrando. O Apóstolo te ensinou logo de início a não parar na contemplação do que se vê mas nas coisas que não se vêem, porque as que se vêem são temporais; eternas, as que não se vêem. Em outro lugar encontras: O Deus invisível deixa-se insinuar desde a criação do mundo por tudo quanto foi feito, bem como seu poder eterno e sua divindade transparecem em suas obras. O mesmo Senhor também disse: Se não credes em mim, crede ao menos nas obras. Crê, portanto, estar na presença da divindade. Se crês nas ações porque não crês na presença? Donde proviria a ação se a presença não precedesse?
 
O Batismo de Santo Agostinho, de Giuseppi Briffa.
Há três santos na cena: Santo Agostinho sendo batizado, sua mãe Santa
Mônica e Santo Ambrósio batizando.
Observa que é um mistério muito antigo, prefigurado na própria origem do mundo. Logo no princípio, quando Deus fez o céu e a terra, o Espírito pairava sobre as águas. Não agia aquele que pairava? Pois fica ciente que operava na criação do mundo, pelo Profeta que te diz: Pela palavra do Senhor firmaram-se os céus, e pelo espírito de sua boca, todos os seus exércitos. Ambas as declarações se apóiam no testemunho profético: que pairava e que operava. Moisés é quem diz que pairava; Davi testemunha que operava.

Há ainda outro testemunho. Toda a carne se corrompera por suas iniqüidades. E se diz: Meu espírito não permanecerá nos homens porque são carnais. Com isso, Deus mostrou que a impureza da carne e a nódoa de um pecado grave retiram a graça espiritual. Querendo então Deus renovar o que dera, mandou o dilúvio e ordenou ao justo Noé entrar na arca. Terminado o dilúvio, soltou primeiro o corvo, depois a pomba que voltou com um ramo de oliveira, segundo lemos. Vês a água, vês o lenho, vês a pomba e ainda duvidas do mistério?

A água ali está para banhar o corpo, lavando-o de todo pecado corporal, e nela fica sepultada toda torpeza. No lenho esteve pregado o Senhor Jesus quando padecia por nós. Como aprendeste no Novo Testamento na aparência da pomba desceu o Espírito Santo, o qual te inspira paz à alma e tranqüilidade ao espírito.

-- Do Tratado sobre os Mistérios, de Santo Ambrósio, bispo (século IV)

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...