1 de set de 2011

FAQ: O Segundo Mandamento: Não usar o nome de Deus em vão


* Sobre o primeiro mandamento: Amar a Deus sobre todas as coisas.

Ícone da Santíssima Trindade, igreja ortodoxa
372) Que nos proíbe o segundo Mandamento: não tomar seu Santo Nome em vão?

O segundo Mandamento: não tomar seu Santo Nome em vão, proíbe-nos:
1o pronunciar o nome de Deus sem respeito;
2o blasfemar contra Deus, contra a Santíssima Virgem ou contra os Santos;
3o fazer juramentos falsos ou não necessários, ou proibidos desta ou daquela maneira.

373) Que quer dizer pronunciar o Nome de Deus sem respeito?

Pronunciar o Nome de Deus sem respeito quer dizer: pronunciar este Santo Nome, e tudo o que se refere em modo especial ao próprio Deus como o Nome de Jesus Cristo, de Maria e dos Santos com ira, por escárnio, ou de outro modo pouco reverente.

374) Que é a blasfêmia?

A blasfêmia é um pecado horrível que consiste em palavras ou atos de desprezo ou maldição contra Deus, contra a Virgem, contra os Santos, ou contra as coisas santas.

375) Há diferença entre a blasfêmia e a imprecação ou praga?

Há diferença, porque com a blasfêmia se amaldiçoa ou se deseja mal a Deus, a Nossa Senhora, aos Santos; ao passo que, com a imprecação ou praga, se amaldiçoa ou se deseja mal a si mesmo ou ao próximo.

376) Que é jurar?

Jurar é tomar a Deus em testemunho da verdade do que se afirma ou se promete. 

377) É sempre proibido jurar?

Não é sempre proibido o juramento, mas é lícito e até honroso para Deus, quando há necessidade, e se jura com verdade, discernimento e justiça.

378) Quando não se jura com verdade?

Quando se afirma com juramento o que se sabe ou se julga ser falso, e quando com juramento se promete o que não se tem a intenção de cumprir.

379) Quando não se jura com discernimento?

Quando se jura sem prudência e sem madura ponderação, ou por coisas de pequena importância.

380) Quando não se jura com justiça?
Quando se jura fazer uma coisa que não é justa ou permitida, como jurar vingar-se, roubar e outras coisas parecidas.

381) Somos obrigados a cumprir o juramento de fazer coisas injustas ou proibidas?

Não só não somos obrigados, mas pecaríamos fazendo-as, porque são proibidas pela lei de Deus ou da Igreja.

382) Quem jura falso, que pecado comete?

Quem jura falso comete pecado mortal, porque desonra gravemente a Deus, verdade infinita, chamando-O em testemunho do que é falso.

383) Que nos ordena o segundo Mandamento?

O segundo Mandamento ordena-nos que honremos o Santo Nome de Deus, e que cumpramos, além dos juramentos, também os votos.

384) Que é um voto?

Um voto é uma promessa feita a Deus de uma coisa boa, para nós possível, e melhor que a coisa contrária, a que nós nos obrigamos, como se nos fosse preceituada.

385) Se a observância do voto se nos tornasse no todo ou em parte muito difícil, que haveria a fazer?

Podia-se pedir a comutação ou a dispensa ao Bispo próprio, ou ao Sumo Pontífice, conforme a qualidade do voto.

386) É pecado transgredir os votos?

O transgredir os votos é pecado, e por isso não devemos fazer votos sem madura reflexão, e ordinariamente sem o conselho do confessor, ou de outra pessoa prudente, para não nos expormos ao perigo de pecar.

387) Podem fazer-se votos a Nossa Senhora e aos Santos?

Os votos fazem-se só a Deus; pode-se, porém, prometer a Deus fazer alguma coisa em honra de Nossa Senhora ou dos Santos.

* sobre o terceiro mandamento: Guardar domingos e festas


-- Catecismo de São Pio X, 1905.  

* O catecismo é todo organizado em perguntas e respostas. Aqui mantive a numeração original.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...