12 de jan de 2016

Santa Margarida Bourgeoy, fundadora de Montreal

Retrato de Santa Margarida Bourgeoy,
pintado por Pierre Le Ber, em 1700.
MARGARIDA BOURGEOY nasceu em Troyes em Champagne (França), numa sexta-feira santa, 17 de abril de 1620. Ela foi batizada no mesmo dia, na Igreja de São João, ao lado da casa da família. Sexta dos doze filhos de Abraão Bourgeoys e Guillemette Garnier, ela cresceu em um ambiente cristão.

Com dezenove anos de idade, ela perdeu a mãe. No ano seguinte, no domingo 7 de outubro de 1640, durante uma procissão em honra de Nossa Senhora do Rosário, apreciando uma estátua da Virgem, ela recebe uma graça que a inspira a retirar-se do mundo para dedicar-se ao serviço de Deus. Decide então seguir o plano de Deus em sua vida, mas ainda insegura de qual seria sua própria vocação.

Seu primeiro ato é inscrever-se em uma associação de jovens piedosos e de caridade dedicada ao ensino de crianças de áreas pobres de sua cidade. Lá soube, em 1642, da fundação da Vila Maria (atual Montreal), no Canadá, que torna-se sua primeira chamada para a vida missionária. Esta chamada será esclarecida em 1652, durante uma reunião com Sieur de Maisonneuve, fundador e governador deste posto avançado da Nova França, que estava em busca de professores leigos para instruir as crianças francesas e índias. A própria Virgem lhe aparece e confirma sua vocação: "Vai, eu não vou deixar você", disse ela.

Assim tranquilizada, Margarida deixou Troyes em fevereiro de 1653, chegando em Montreal em 16 de Novembro. Sem demora, ela começa a trabalhar e se torna a alma da colônia, que gradualmente, vem à vida. Considera-se, com razão, co-fundadora de Montreal, com Jeanne Mance, enfermeira, e o supervisor Maisonneuve.

Para estimular a piedade dos colonos, foi construída uma Cruz em Monte Real, que acabou baleada por índios hostis. Após ela empreendeu a construção de uma capela dedicada a Nossa Senhora do Bom Socorro. Convencida da importância das famílias na construção do novo país, ela vê o papel fundamental das mulheres e resolve esforçar-se para melhor prepará-las para a vida. Em 1658, em um estábulo que cedido pelo governador, ela abriu a primeira escola em Montreal. Em seguida, ela fundou uma congregação para leigos inspirada na sua experiência em Troyes, mas adaptada às novas necessidades, para atender às necessidades de mulheres e meninas cuja ignorância religiosa e secular poderia comprometer a boa educação das crianças e o futuro da colônia . A partir de 1659, envia cartas aos sacerdotes na França pedindo que meninas sejam recrutadas enviadas para casar-se em Montreal, acolhe-as na chegada e passa a comportar-se como sua uma nova mãe. Assim nasceu um sistema escolar e tece uma rede de obras sociais que, gradualmente, será estendida a todo o país, o que lhe valeu o título de "Mãe da Colônia" e co-fundadora da igreja no Canadá.

Três vezes, ela volta para a França para procurar ajuda. Desde 1658, o grupo de professores que seguiram em sua vida de oração, pobreza e incansável dedicação heróica ao serviço dos outros, tem a aparência de um verdadeiro instituto religioso. Ela é inspirado pela "vida viajando" de Maria e quer, portanto, não clausura: uma inovação para a época. Do sofrimento inerente a tal fundação não será poupada aquela que tomou a iniciativa. Mas o trabalho está progredindo: Congregação de Nossa Senhora (Notre-Dame) recebe o reconhecimento civil do Rei Luis XIV em 1671, e do bispo de Quebec em 1676 e, finalmente, a aprovação de suas Constituições religiosas em 1698, assegurando o caráter de uma congregação voltado ao trabalho externo, não à oração de clausura.

Ela morreu pacificamente em Montreal, 12 de janeiro de 1700, em grande fama de santidade depois de oferecer a sua vida para a cura de uma irmã mais nova.

O trabalho educativo e apostólico de Marguerite Bourgeoys se perpetua graças ao empenho de suas filhas. Mais de 2.600 irmãs da Congregação de Nossa Senhora trabalham nas mais diversas áreas de atividade: escolas, faculdades ou universidades, promoção social para o ministério da família em várias paróquias ou dioceses. Elas são encontradas no Canadá, Estados Unidos, Japão, América Latina, Camarões e, mais recentemente, em França.

Marguerite Bourgeoys foi beatificada pelo Papa Pio XII em 12 de novembro de 1950. O Papa João Paulo II canonizou a 31 de outubro de 1982 e, portanto, dá a Igreja do primeiro santo do Canadá. Sua festa liturgica é em 12 de Janeiro.

-- Tradução própria, a partir do original em francês no site do Vaticano

Um comentário:

maria monteiro disse...

Surpresa em saber que Montreal se chamava Vila Maria, o meu nome.
Obrigada pela matéria. Gostaria de saber mais sobre este assunto.
Santa Margarida Bourgeoy rogai a Deus por mim e nossa família que estamos querendo ir morar em Vila Maria (Montreal) no Canadá para nos juntar ao nosso filho Rubens que está morando lá para honra e Glória de Deus. Nós não sabemos como esta mudança para Montreal se dará. Santa Margarida pede a Nossa Senhora para nos ajudar.
Amém
Maria Monteiro

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...