8 de jan de 2013

Santo Eulógio de Córdoba


Eulógio era filho de uma família de nobres, proprietária de terras em Córdoba (Espanha) há vários séculos. Supõe-se que tenha nascido antes de 819, pois em 848 ele já era sacerdote e na época era necessário ter no mínimo 30 anos para ser ordenado. 

No século IX os muçulmanos dominavam a Espanha e escolheram Córdoba como capital. Aos cristãos era permitido manter a fé desde que pagassem um imposto especial. Mas como alguns muçulmanos converteram-se à Verdade, a situação mudou: bispos e padres foram presos, incluindo Eulógio. Na prisão, escreveu uma carta a duas muçulmanas convertidas, Flora e Maria, que estavam ameaçadas de morte.

Eles ameaçam vendê-las como escravas e desonrá-las. mas eu lhes asseguro que eles não poderão corromper a pureza das suas almas, quaiquer que sejam as infâmias que lhe inflingirem. Covardemente, para abalarem sua constância, lhes dirão que as igrejas estão silenciosas, desertas e desprovidas do sacríficio por vossa culpa, que permitirão retomar as práticas religiosas se vós negareis a fé. Mas estejam certas que o sacrifício mais agradável a Deus é um coração contrito, que não há como renunciardes a fé que já confessastes. 

Vós falastes contra Maomé, e falastes bem. Se negardes Cristo agora, estareis cometendo um duplo pecado. Mas tal coisa não é possível, pois Cristo já as enredou na sua rede. Não sejais o peixe sem valor que os apóstolos jogaram de volta ao mar, reservem-se para o banquete celestial. Defendam a fé até a morte e deixem para Deus defender a Igreja, a vitória só pode ser obtida na morte.

Flora e Maria enfrentaram a morte corajosamente. Após seu martírio, os muçulmanos mudaram de tática e soltaram os cativos. Mas, em 852, os maus ânimos retornaram e os martírios começaram a suceder-se. Desta época de perseguições, chegou a nós outra carta redigida por Santo Eulógio:

Vós, santos irmãos e irmãs, alegrem-se pois estamos enviando aos céus os frutos da colheita. Os frutos das suas sementes está na bendita cidade de Sião. A Jerusalém Celeste já recebeu jubilosamente os frutos triunfantes desta colheita, pois os mártires partiram em segurança, nada pode obstruir o caminho nesta peregrinação. E quando vós seguirdes a mesma estrada em direção a terra pátria, eles estarão esperando, não apenas os santos, mas a multidão de eleitos, incluindo nossos irmãos que foram os primeiros frutos do martírio.

Em 859, Santo Eulógio foi preso por ter protegido e escondido Leocritia, outra convertida. O juiz do caso ofereceu-lhe perdão se ele abjurasse. Ao contrário, ele começou a proclamar o Evangelho aos juízes, que decidiram condenar-lhe a morte imediata. Levado para fora do tribunal, sua cabeça foi decepada.

-- Do livro Voices of the Saints, de Bert Ghezzi; tradução própria.


Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...