14 de nov de 2011

Rito Católico Bizantino

Raramente coloco um texto pessoal aqui já que o objetivo é publicar textos reconhecidos pela Igreja como um serviço a todos. Mas desta vez abro uma pequena exceção. 

Neste último sábado, esposa, filho e eu participamos de uma Eucaristia católica pelo rito Bizantino, na Igreja de São Francisco Xavier (46 16th Street - Manhattan/NY). Tratou-se de uma iniciativa dos jesuítas no sentido de  permitir aos fiéis experimentar um pouco da tradição oriental, de como definiu o Papa João Paulo II, respirar com os dois pulmões, o ocidental e o oriental. 

Então, é fundamental deixar isto claro. Trata-se de um rito católico, embora a missa seja um pouco diferente e alguns destes ritos até permitam padres casados. Há diferentes devoções, santos, tradições, etc..., mas todos estão dentro da Igreja Católica. Para a maioria das Igrejas Católicas Orientais existe uma Igreja Ortodoxa correspondente, em geral separada de Roma, por razões históricas. Portanto, é bom não confundir.

O objetivo da liturgia é que a celebração seja percebida como "paraíso na terra" e os assistentes devem sentir-se como anjos, cantando e rezando. Durante a missa há vários momentos penitenciais, bem mais longos que comum no Rito Romano. São apenas duas leituras, uma carta e um evangelho e antes de recebermos a comunhão há uma oração nitidamente penitencial (e o único momento não cantado na missa). A anáfora que precede a comunhão já era usada em Antioquia pelos primeiros cristãos e sua forma atual foi compilada por São João Crisóstomo em 407.

A Eucaristia é ministrada nas duas espécies, utilizando pão preparado pelos paroquianos e não hóstias, e vinho. Mas a distribuição é de uma forma totalmente diferente. O pão é cortado em pedacinhos pequenos pelo padre, utilizando as mãos, e colocado dentro do cálice com vinho. O povo se aproxima do altar em fila, como é habitual, e abre a boca. O padre usa uma colher de ouro para pegar um pedaço do pão embebido em vinho e colocar dentro da boca daquele que está comungando sem tocar na boca ou lábios. Pede-se que todos permanecem em adoração, ajoelhados, enquanto a Eucaristia estiver sendo distribuída.  O incenso é utilizado várias vezes durante a celebração, para o altar, povo, ícones e mesa auxiliar (eu contei 7, mas é possível que seja mais).

Nesta celebração especifica os cantos foram compostos por Roman Hurko, com as letras traduzidas do ucraniano para inglês, algo inovador. O coro é formado por membros da Schola Cantorum of St Peter the Apostle (Chicago), The St. Francis Xavier Choir (NY), St George Ukrainian Catholic Church (NY) and Choral Chameleon (NY), além de artistas convidados de outras cidades.  Sugiro que procurem no Youtube, iTunes, Amazon, ...  outras obras destes artistas. O vídeo deste post foi feito por mim, daí a qualidade questionável. Enquanto o coral segue no Canto de Entrada, os celebrantes incessam o altar.

E acima de tudo, procurem conhecer, visitar e até participar de uma celebração em uma igreja católica de rito oriental. É uma experiência muito legal.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...