8 de jun de 2014

Santa Maria da Cruz, morte e canonização

As Irmãs de São José expandiram-se pela Australia e outros países. O legado de Maria da Cruz começava a sedimentar com tantas vidas que tocadas pelo seu trabalho.

Ao longo da décade 1880, a Ordem inaugurou escolas por todo país e Nova Zelândia. Em 1891 já eram 300 irmãs trabalhando em nove dioceses dos dois países. Enquanto visita irmãs na Nova Zelândia, em 1898, Irmã Bernard, ainda superiora da Ordem, faleceu. De acordo com os estatutos, Maria da Cruz deveria convocar imediatamente um capítulo da Ordem para eleger a nova superiora. 

No capítulo, Maria da Cruz foi escolhida. Sua principal preocupação nesta época era com a formação espiritual e professional das irmãs. Em 1900 foram inaugurados dois noviciados, em Adelaide e Sidnei. A Escola na qual as irmãs ganhavam prática como professoras, ao Norte de Sidnei, ainda hoje existe, sendo parte da Universidade Católica Australiana. 

Também em 1900, as irmãs de Queensland, que haviam se separado por instigação do Bispo local, retornaram à Ordem. O novo Bispo Higgins não apenas incentivou como reabriu a diocese para o trabalho das irmãs. Também foi incorporado o Instituto da Irmãs de Wilcannia.  

Em 1903, foi aprovado o voto feminino no país. Irmã Maria da Cruz escreveu para as irmãs incentivando que se alistassem e procurassem atentamente escolher candidatos de acordo com os ensinamentos da Igreja. 

A saúde de Maria da Cruz começou a deteriorar-se. Em 1901 foi aconselhada a ir descansar nas águas termais em Roturoa, Nova Zelândia. Enquanto estava lá, teve um derrame que deixou seu lado esquerdo paralisado. Após retornar para a Austrália, Maria procurou manter um rotina de visitas às escolas e orfanatos próximos a Sidnei, além de escrever muitas cartas para as diversas casas. Mesmo com sua saúde frágil, foi reeleita pela Ordem em 1905, embora as tarefas administrativas diárias já estivessem sob responsabilidade da Irmã La Merci. 

Em 19 de Março de 1909, Maria da Cruz faleceu. Cardeal Moran assim escreveu: Acredito que hoje assisti à morte de uma santa. A Ordem já tinha mais de 750 irmãs, 106 casas, 117 escolas, 12.409 alunos além de 12 orfanatos.
Entrada do Santuário em Sidney.

Santa Maria da Cruz foi beatificada pelo Papa João Paulo II, em 19 de Janeiro de 1995, durante uma visita a Sidnei; e canonizada pelo Papa Bento XVI, em 17 de Outubro de 2010. Sua memória é celebrada em 8 de Agosto; e o principal santuário encontra-se em North Sydney.  

O Papa Bento XVI, assim referiu-se a ela: "Recordai-vos quem foram os vossos mestres, pois deles podeis aprender a sabedoria que conduz à salvação através da fé em Jesus Cristo". Durante muitos anos, inúmeros jovens em toda a Austrália foram abençoados com mestres que inspiraram no corajoso e santo exemplo de zelo, perseverança e oração de Madre Mary McKillop. Quando era jovem, ela dedicou-se à educação dos pobres, no difícil e exigente campo rural da Austrália, inspirando outras mulheres a agregarem-se a ela na primeira Comunidade religiosa feminina nesse país. Ela atendia às necessidades de cada pessoa que lhe era confiada, sem ter em consideração as condições ou a riqueza, oferecendo-lhe uma formação intelectual e espiritual. Apesar dos numerosos desafios, as suas preces a São José e a sua devoção inabalável ao Sagrado Coração de Jesus, a Quem dedicou a sua nova congregação, infundiram nesta santa mulher as graças necessárias para permanecer fiel a Deus e à Igreja. Através da sua intercessão, que hoje os seus seguidores possam continuar a servir a Deus e a Igreja com fé e humildade!

* Assim encerro a biografia de Santa Maria da Cruz, que foi publicada em 4 partes:

O início da vida de Santa Maria da Cruz
Maria da Cruz, o crescimento da escola e da ordem
Maria da Cruz, os desafios de uma nova Congregação

-- autoria própria

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...