11 de out de 2012

Magnificat, o cântico de Maria

Magnificat é o nome dado comumente ao cântico de Maria em Lc 1,46-55, recitado como resposta à saudação de sua prima Isabel. Ele se aproxima, tanto no tema quanto no tom e expressão, ao cântico de Ana (1Sm 2,1-10), com o qual pode ser colocado em paralelo. A exemplo de Ana, ele expressa os temas da predileção de Deus pelos pobres e por Israel, em detrimento de ricos e poderosos.

Como forma e estilo, trata-se de um salmo pessoal de agradecimento.  É difícil imaginar que o Magnificat quissesse registrar literalmente as palavras de Maria: trata-se de um cântico que aflorou aos lábios porque se adequava à situação, muito embora não se refira explicatamente nem a ela, nem ao messias. 

Sua posição no contexto evangélico deve ser tribuída à fonte de que Lucas se vale para elaborar suas narrativas do nascimento e infância de Jesus. Não se pode dizer com certeza que tenha sido elaborado pelo autor para ser colocado nessa posição; a hipótese mais provável é que se tratava de hino já existente, provavelmente um salmo judaico adotado pela comunidade cristã primitiva. 

Coloco agora o texto evangélico, entremeado de indicações de passagens bíblicas relacionadas. Ler os trechos paralelos é certamente interessante para melhor compreender as referências ao Antigo Testamento ao longo do texto.

46. Maria  então disse: Minha alma engrandece o Senhor, 
 [1Sm 2,1-10; Is 29, 19; 1Sm 2,1; Is 61,10; Hb 3,18; Sf 2,3; Mt 5,3; Dt 7,6; Gn 15,1; Gn 17,1]
47. e meu espírito exulta em Deus meu Salvador,
48. porque olhou para humilhação de sua serva. Sim! Doravante as gerações todas me chamaram de bem-aventurada,
[1Sm 1,11; 1Sm 11,27; Gn 30,13]
49. pois o Todo-Poderoso fez grandes coisas em meu favor. Seu nome é santo
50. e sua misericórdia perdura de geração em geração, para aqueles que o temem.
[Sl 103, 17]
51. Agiu coma força de seu braço, dispersou os homens de coração orgulhoso.
52. Depôs poderosos de seus tronos e a humildes exaltou.
[Jó 12,19; Jó 5,11]
53. cumulou de bens a famintos e despediu ricos de mãos vazias.
[Sl 107, 9]
54. socorreu Israel, seu servo, lembrando de sua misericórdia
[Is 41, 8-9; Sl 98,3]
55. conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão e de sua descedência, para sempre!
[Gn 12,3; Gn 13,15; Gn 22,18]

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...